NÚMEROS DA CIDADE

Recife constitui o centro de negócios e atividades governamentais do Estado, ocupando posição de destaque no contexto regional.

O clima tropical e os ambientes naturais compostos por praias, rios, mangues, matas e mananciais constituem uma riqueza ímpar e atribuem características que a destacam frente a outras cidades.

Por ser uma grande capital litorânea, a cidade tem grande potencial turístico, possuindo também vocação para o turismo de negócios, abrigando diversos eventos do gênero.

A capital pernambucana conta com o moderno complexo portuário de Suape e polos farmacêuticos, possui um dos maiores polos tecnológicos do país e sedia grandes empresas do setor automobilístico. Todos estes fatores contribuem para a tendência de crescimento e desenvolvimento do Recife e dos municípios que cercam a cidade.

Recife em números

Fundação: 12 de março de 1537
Área: 218,5 km²
Densidade: 7037,61 hab/km²
IDH: 0,797
PIB: R$ 30.032.003,00
População do município: 1.537.704
População do Estado: 8.796.448





Habitação

O déficit habitacional em Pernambuco totaliza a necessidade de 263.958 moradias, o que em âmbito nacional representa 17,17%. Para a capital Recife, o déficit habitacional é de 125.254 mil moradias, mantendo uma participação de 47,45% no resultado estadual. Do total de domicílios existentes em Pernambuco, 10,04% deles ou 256 mil encontram-se na condição de aglomerados subnormais (assentamentos irregulares conhecidos como favelas, invasões, entre outros), e são responsáveis por concentrar 9,98% da população do estado. Recife é a quinta cidade do país com maior concentração de favelas, sendo que os domicílios nestas condições representam 21,73% ou 102 mil moradias, onde residem em condições precárias em torno de 349 mil pessoas ou 22,85% da população do município. Os resultados também são alarmantes em algumas cidades conurbadas como, por exemplo, em Cabo do Santo Agostinho, que possui quase metade de seus domicílios e população em condições precárias: 47,59% das moradias onde residem 87 mil pessoas. Jaboatão dos Guararapes também possui altos índices, sendo que 34,13% dos domicílios são aglomerados subnormais e abrigam 35,03% da população.


Transporte

Carros

A frota de veículos do estado de Pernambuco registrou um crescimento médio de 8,74% ao ano, entre 2008 e 2012. Já em Recife, a taxa média de crescimento foi de 5,93%, totalizando 353.668 veículos, enquanto nas cidades conurbadas a elevação foi de 8,80%. Nas cidades que se desenvolvem ao redor de Recife, a taxa de crescimento acumulado da frota de automóveis nos últimos cinco anos foi de 14,41%, com destaque para as cidades de Cabo de Santo Agostinho e São Lourenço da Mata, que atingiram percentuais de 15,71% e 12,71%. No comparativo da última década, a variação acumulada do número de veículos em Recife e nas cidades conurbadas atingiram crescimentos semelhantes, de 172% e 178%, respectivamente. Recife é responsável por concentrar 35,84% da frota de veículos no estado pernambucano, enquanto que em conjunto com os municípios conurbados adquire uma participação estadual de 61,74%.


Ônibus

O SEI (Sistema Estrutural Integrado) é a rede de transporte coletivo de Recife, que além da capital atende toda a região metropolitana do estado, incluindo as cidades conurbadas. Todos os modais (ônibus, metrô e trens a diesel) são interligados, através dos terminais de integração. A SEI é formada por 170 linhas de ônibus, estruturada através de 16 terminais de integração e atendendo diariamente por volta de 544 mil usuários.


Metrô

O metrô de Recife é operado pela CBTU / Metrorece e composto de 2 linhas, que atendem a 28 estações, com uma extensão de 39,5 km. O sistema atende uma demanda de 285 mil passageiros por dia e também administra uma linha de trens urbanos que possui 8 estações e 31,5 km de extensão.


Porto

O Porto de Suape é administrado pelo Governo de Pernambuco e está localizado entre as cidades de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. Sua área de influência abrange todo o estado de Pernambuco e parte de Alagoas e Paraíba. Movimenta cerca de 5 milhões de toneladas por ano.


Aeroporto

O Aeroporto Internacional do Recife / Guararapes – Gilberto Freyre tem capacidade/ano para movimentar 11 milhões de passageiros. E, 2012, chegou a 6.360.868milhões de passageiros.


Saneamento

Do total de domicílios existentes no estado, 13,87% ou 353 mil residências não possuem água canalizada. Em Recife, 2,08% dos domicílios estão nesta condição. Entre as que possuem água canalizada, 86,74% são atendidos por uma rede geral de água. Nas cidades conurbadas, 5,06% dos domicílios não têm água canalizada. Sobre a forma de abastecimento, constata-se que somente 84,88% dos domicílios são atendidos por uma rede geral de água.

O estado de Pernambuco apresenta índices insatisfatórios no atendimento por esgotamento sanitário, evidenciando a carência de investimentos na área de saneamento. Do total de domicílios, apenas 43,65% das residências têm como tipo de esgotamento sanitário uma rede geral de esgoto ou pluvial, enquanto 30,67% têm como tipo de esgotamento fossas rudimentares. Mesmo sendo um dos principais estados da região nordeste, ainda existem 124 mil domicílios ou 4,88% do total que não estão ligadas à rede pública de esgoto. Em Recife, os resultados são um pouco melhores, mas ainda assim insuficientes: o atendimento aos domicílios por uma rede geral de esgoto é de 54,99%, e uma grande parcela dos domicílios ainda é atendida por fossas rudimentares, exatamente 21,61%. Na capital, a falta de uma rede de esgoto cai para 0,52% do total de moradias existentes. Nas cidades conurbadas os níveis de atendimento são similares, sendo que 33,26% dos domicílios são atendidos por uma rede geral de esgoto e 38,16% por fossas rudimentares.

Em Pernambuco, 81,59% domicílios possuem coleta de lixo e, deste universo, 74,83% têm como destino do lixo a coleta por serviços de limpeza. Nas demais 641 mil residências que representam 18,41% do total, o lixo é queimado, enterrado, jogado em terreno baldio, rio, lago ou mar. Já em Recife, os índices são bem melhores, com 97,86% dos domicílios com coleta de lixo, sendo que 94,69% são coletados por serviços de limpeza. Nas demais 5,31% das residências, o lixo é queimado, enterrado, jogado em terreno baldio, rio lago ou mar.


* Os dados constituem as versões mais atualizadas (2008 a 2012) das seguintes fontes: IBGE, Denatran, Prefeitura do Recife e Governo do Estado de Pernambuco. Eles foram compilados e analisados pelo Depto. de Dados Setoriais do Sinaenco.